terça-feira, 4 de novembro de 2008

Ay poeta


primero
que nada
me complace
enormísimamente
ser
un buen
poeta
de segunda
del
tercer
mundo


EFRAÍN HUERTA

2 comentários:

Ca:mila disse...

muito bom! tudo em III atos!

Anônimo disse...

ótimo,
raul

giulianoquase.