segunda-feira, 1 de março de 2010

1027


               I

               sonho
               voo pra quase bem longe...

               jackson city…
               johnny & june cruzam a rua
               de mãos dadas

               num outdoor
               miss mississippi, seminua
               retoca o batom

               e um velho vapor
               singra em desassossego
               o sono das águas


               II

               sonho
               voo pra quase bem perto...

               urbe, outrora tape rincão...
               dorme princesa sob um céu sulino
               de 1027 estrelas

               meio rosa meio anja
               brilha apaixonada sob o luar
               a musa flor dell’acqua

               e um novo amor
               atravessa em voo cego
               o sono das nuvens


               III

               num vapt vupt
               sequestra o meu dormir
               a deusa das horas

               dou de ouvidos
               com a tevê que cochilou
               ao som de pink

               floyd explica
               com seu ar professoral
               : não foi plágio

               só outro estágio
               a vida não se repete, afinal
               pense about... think


               IV

               e deixou-me
               a flertar com meus pensares
               refém da insônia


               V

               que vírus é esse
               que se instala no coração,
               veloz e fatal

               que chega
               avassalador e inarrependível
               pra ficar, pra sempre

               que faz da febre
               o pão nosso de cada dia
               de cada noite

               que transforma
               em demanda irreversível
               o dom da presença

               que vírus é esse?


               VI

               quero esta peste
               que me invada, me infeste
               me faça submisso

               que vacina, que nada
               eu quero mais é morrer disso
               que viver... é isso!

               que sucumbir a este amor
               seja meu último compromisso
               tudo o que me reste
 
 
               RAUL POUGH

Um comentário: